Dia 8 e 9 PL | 8th and 9th PL

Os dias que se seguiram foram bastante normais, na medida da normalidade de uma viagem deste género. A Jeanné voltou a andar de bicicleta, o Tod não ficou connosco uma noite porque seguiu para casa da prima (onde ficámos quase todos na noite seguinte), e a Annie, que ainda estava a recuperar, foi com ele para aproveitar a boleia da carrinha. Alegando querer ter tempo para escrever no blogue dele e para arranjar a bicicleta da Annie, o Maarten teve um dia bem longo e foi ter com a Annie e com o Tod.

Nós, tirando partido dos nossos pneus todo-o-terreno, decidimos fazer um caminho alternativo que os mapas sugeriam, e ficámos fascinados com a pradaria e com a beleza que este antigo caminho índio nos ofereceu. Pelo meio tivemos uma pequena aventura. O aro da minha (Sara) roda traseira, tal como já tinha acontecido com o do Pedro, rachou. Isto não me impediu de ainda andar com a roda durante dois meses, mas a racha foi piorando e começou a afectar o pneu. A solução temporária foi não usar o travão de trás enquanto não substituíssemos a roda. Logo por azar, a rota alternativa que decidimos fazer terminava com uma descida acentuada, em terra batida e calhaus, na encosta de uma montanha. A descida teve que ser feita com muita calma, já que o aro da roda da frente ia sobreaquecendo com o uso excessivo e era preciso parar a cada quilómetro para o arrefecer, e já agora para tirar fotografias, comer snacks e apreciar a paisagem. Foi divertido, que foi, mas também algo assustador.

Felizmente, à chegada ao parque de campismo verificámos que o Kevin tinha feito um excelente negócio de 3 dólares por pessoa, num sítio bastante bonito, e ainda por cima tinham arranjado pizzas a contar connosco, o que mais podíamos pedir?

No dia seguinte fomos andando até casa da Cathie, a prima do Tod e do Eric, que recebeu com uma incrível hospitalidade, um grupo de nove ciclistas (a Jeanné e o Kevin foram ter com outros primos e por isso não se incluíram no grupo). Pelo caminho visitámos a incrível loja e fábrica de bicicletas reclináveis, de seu nome lightfoot cycles, localizada em Darby, MT, onde falámos com um dos donos e experimentámos alguns dos modelos disponíveis. Depois do período de adaptação (entre 2 a 5 minutos), estas bicicletas conduzem-se tão bem como as outras e proporcionam um elevado nível de conforto já que estamos sentados com as costinhas bem encostadas. Talvez numa próxima viagem…

Por sorte a mesma loja tinha as rodas que o Pedro tanto queria, Sunrims Rhyno Lite!

À noite, depois de um delicioso jantar estivemos a jogar boccia e uma espécie de jogo da malha mas com ferraduras e depois a Annie brindou-nos com um pequeno espectáculo de violoncelo.

Foram dias bons, mas o que veio a seguir foi mágico!

IMGP2788

IMGP2791

IMGP2800

IMGP7031

IMGP2820

IMGP7048

IMGP2833

IMGP2842

IMGP7051

The days that followed were quite normal, as normal as they can be on a trip of this kind. Jeanné cycled again, Tod was not with us one night because he went to his cousin’s house (where most of us stayed the next night) , and Annie, who was still recovering, was with him to take advantage of the ride on the truck. Claiming that he needed time to to write on his blog and fix Annie’s bike, Maarten had a very long day and went to meet Annie and Tod.

We took advantage of our wide tires and decided to make an alternative path that the map suggested, and we were fascinated with the Prairie and the beauty that this ancient Indian way offered us. Getting by it we had a small adventure. My (Sara) rear wheel rim, as had happened before with Pedro’s rim, cracked. This did not prevent me from riding with the wheel for a couple of months, however the crack got worse and it began to affect the tire. The temporary solution that we found was not to use the rear brake while we didn’t found a substitute to the wheel. By some kind of chance, the alternative route that we decided to do ended with a sharp fall in dirt and pebbles on a mountainside. The descent had to be done calmly, as the front wheel rim was overheating with excessive use and we had to stop every mile to cool it down, and also to take pictures, eat some snacks and enjoy the scenery. It was fun but also a little scary.

Fortunately, upon arrival at the campground we found out that Kevin had done a great deal for only $3 per person, in a very beautiful place, and moreover had arranged pizzas for dinner, what more could we ask?

The next day we cycled to Cathie’s Tod’s cousin, who received with an incredible hospitality, a group of nine cyclists (Jeanné and Kevin were also visiting some cousins and therefore were not included in the group). Along the way we visited the amazing store and recumbent bicycle factory, named lightfoot cycles, located in Darby, MT, where we spoke with one of the owners and experienced some of the models available. After the adaptation period (between 2-5 minutes), these bikes are conducted as well as the others, and provide a high level of comfort as we sit with support to our backs. Perhaps in a next trip …

Luckily the same store had the wheels that Pedro wanted Sunrims Rhyno Lite !

In the evening, after a delicious dinner we played some boccia and horseshoe and then Annie presented us with a small show of cello.

These were good days, but what came next was magical!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s