Na Costanera | The Costanera

A Costa Rica tem vulcões, tem montanhas, tem parques naturais, tem uma costa caribenha e uma costa no Pacífico, tem estação seca e estação das chuvas, tem uma capital não muito interessante e todos estes factores foram tidos em conta na escolha da rota. Se noutros países temos zizagueado pelo território para chegar aos pontos mais interessantes, aqui sabíamos que era um país onde o custo de vida é elevado, onde grande parte das estradas nas montanhas não são alcatroadas, que estávamos em plena estação das chuvas e que já temos alguma vontade de passar para a América do Sul. Assim sendo decidimos entrar pelo lado do Pacífico e mantermo-nos na zona da costa evitando assim os caminhos lamacentos das montanhas e parques naturais e a densidade chuvosa da costa das Caraíbas nesta altura do ano.

E foi assim que entrámos na Costanera e com o objectivo de não gastar dinheiro em dormidas (que aqui são bem caras) fomos decidindo os pontos de paragem de acordo com os warmshowers e os quartéis de bombeiros existentes pelo caminho. E assim, passado uma semana e meia e 310 km depois podemos dizer que:

Os bombeiros da Costa Rica são bastante hospitaleiros, mas nota-se que os das localizações mais visitadas já vão estando cansados de ciclistas, em especial os que foram vítimas de alguns abusos por parte de outros ciclistas. No entanto, nalguns quartéis fomos alvo de grande bondade e atenção e recebemos gallo pinto (arroz com feijão), um quilo de café, uma televisão para ver o jogo de Portugal contra os Estados Unidos, autorização para pernoitar duas noites para podermos visitar as localidades mais interessantes, salas com ar condicionado só para nós, a password do wi-fi e a oportunidade de usar a cozinha e as casas-de-banho, todas em perfeitas condições de conservação e limpeza!

Fomos muito bem recebidos pelo tímido Alex, que nos levou a conhecer Punta Arenas, e que adorámos a sua linda mãe Ellen que aos Sábados à tarde, depois de vender tamales vai pescar para o molhe;

O melhor sítio para ver animais selvagens é a Costa Rica – e isto inclui crocodilos, macacos, sapos, guaxinins, iguanas, tartarugas, caranguejos, preguiças e outros que tais. Alguns só se vêm nos parques nacionais mas há outros, como os crocodilos que estão nos rios e de vez em quando resolvem dar o ar de sua graça nas praias – felizmente só soubemos esta informação depois de deixar a costa;

Mesmo com construção desenfreada como em Jacó as praias são sempre bonitas, mas as que permanecem quase intocadas, como a Playa Hermosa, são ainda mais bonitas;

A hospitalidade americana continua a maravilhar-nos e foram muitos bons os momentos passados na companhia da Christie, do Connor, da Giorgianna e do Josh;

O voluntariado nalgumas quintas de agricultura biológica às vezes não passa de uma máscara, e é de facto trabalho escravo;

Os parques nacionais na Costa Rica têm preços altos, pelo menos para os nossos bolsos vazios de viajantes de longa temporada;

O Parque Nacional de Manuel António mais parece a Disneylandia, tamanha é a profusão de gente e guias com potentes binóculos, mas que mesmo assim é possível ver os animais e tomar belos banhos na praia;

É possível construir uma espécie de casa na árvore cheia de classe e com todas as comodidades modernas;

Por este país abundam as cascatas, os rios de águas translúcidas e os rios de água barrenta e a vegetação densa e verde – e isto é perto da costa, que será nas montanhas?

Quando começa a cair uma chuva tropical o melhor é procurar abrigo imediatamente já que quaisquer dois minutos à chuva nos podem deixar completamente encharcados;

Não é uma chuva tropical se não vier acompanhada dos mais altos trovões alguma vez escutados;

Regra geral o dia vai amanhecer solarengo mas às duas da tarde vai começar a chover;

Os guaxinins são ladrões descarados que tentam tudo o que podem para roubar comida e que usam uma mascarilha para não serem reconhecidos;

Às vezes mais vale ir apanhar lixo numa praia do que ver o último jogo do Mundial da equipa portuguesa;

Um pássaro pode lutar contra si mesmo num espelho todo o dia, todos os dias;

Em Palmar Norte os bombeiros estavam a receber colegas de outras corporações e não nos puderam hospedar, mas o Padre Joaquim, o chefe dos bombeiros voluntários já se tinha oferecido para acolher ciclistas na paróquia. Foi tão simpático que resolvemos ir à missa e acabámos a receber uma salva de palmas;

O Hans, ainda em Palmar Norte, não nos conseguindo convidar para uns tamales porque tínhamos acabado de comer um super jantar, foi insistindo e insistindo e insistindo até nos oferecer duas águas para ajudar à digestão;

Não é só nos Estados Unidos que os carros perdem as matrículas na estrada;

O clima tropical está a dar cabo de nós e qualquer subida maior que cem metros nos deixa em sobreaquecimento;

Nuvens cinzentas no céu baixam as temperaturas em cerca de 10º graus;

Os mosquitos da Costa Rica são do piorio, se nos países anteriores éramos picados, coçávamos um bocadinho e passava tudo em dez minutos, aqui as picadelas transformam-se em feridas que duram mais de três semanas a passar;

Às vezes compensa tomar um atalho por uma estrada de terra batida e poupar 25 Km, e ainda nos podemos deliciar com as maravilhosas paisagens;

Podemos ficar felizes com os bons resultados de uma selecção que não é a nossa, especialmente se estivermos de visita ao seu país.

IMGP1163

IMGP8942

IMGP1201

IMGP9123

IMGP9130

IMGP9141

IMGP9145

IMGP9178

Costa Rica has volcanoes, has mountains, has natural parks, has a Caribbean coast and a Pacific coast, has a dry season and a rainy season, has a not very interesting capital and all these factors were taken into account in the choice of our route. If in other countries we havetaken a few detours to reach the most interesting points, here we knew it was a country where the cost of living is high, where most mountain roads are not paved, we were in the middle of the rainy season and we already have some willingness to move to South America, so we decided to enter the Pacific side and keep in the coastal zone thus avoiding the muddy mountain paths and parks and the wet density of the Caribbean coast in this time of the year.

And so we entered the Costanera and in order not to spend any money on sleeping arrangments, our stays and stops were decided according to warmshowers and existing firefighters along the way. And so, a week and a half and 310 km later we can say that:

    Firefighters in Costa Rica are quite hospitable, but we noted that the most visited locations are getting tired of hosting cyclists, especially the ones who were victims of abuse by some other cyclists. However, in some quarters we were subjects of lots of kindness and attention. We received and gallo pinto (rice and beans), a pound of coffee, a TV to watch the match of Portugal against the United States, permission to stay two nights in order to visit the more interesting sites, rooms with air conditioning just for us, the wi-fi password and the opportunity to use the kitchen and bathrooms all in perfect condition of cleanliness and repair!

    We were very well received by the shy Alex, who took us to see Punta Arenas, and we loved his beautiful mother Ellen that on Saturday afternoons, after selling tamales, goes fishing to the jetty;

    The best place to see wildlife is Costa Rica – and that includes crocodiles, monkeys, frogs, raccoons, iguanas, turtles, crabs, sloths, and the like. Some are only seen in national parks but there are others, like crocodiles that are on the rivers and occasionally decide to leave and play on the beaches – fortunately we only knew this information after leaving the coast;

    Even with rampant construction, as in Jaco’s for instance, beaches are always beautiful, but the ones who remain almost untouched, like Playa Hermosa, are even more beautiful;

    The American hospitality continues to amaze us and we spent an amazing time in the company of Christie, Connor, Giorgianna and Josh;

    Volunteering at some organic farms sometimes is just a mask to slave labor;

    The national parks in Costa Rica have high prices, at least for our empty pockets from our long trip;

    Manuel Antonio National Park looks more like Disneyland, such is the profusion of people and guides with powerful binoculars, but still you can see the animals and enjoy the beautiful beaches;

    You can build a sort of a tree house full of class and with all modern amenities;

    In this country abound the waterfalls, rivers of translucent waters and rivers of muddy water and dense vegetation – and this is near the coast, I wonder how it is on the the mountains?

    When it starts to fall a tropical rain is best to seek shelter immediately as any two-minute rain can leave us completely soaked;

    It isn’t a tropical rain if it comes unaccompanied of the highest thunder ever heard;

    As a rule the day will dawn sunny but at two in the afternoon it will start to rain;

    Raccoons are brazen thieves who try everything they can to steal food and use a mask not to be recognized;

    Sometimes it is better to pick up trash on a beach than to see the last game of the Portuguese team on the world cup;

    A bird can fight himself in a mirror all day, every day;

    In Palmar Norte firefighters were receiving colleagues from other corporations and could not host us, but Father Joaquim, the chief of the volunteer firefighters, had already offered to host cyclists in the parish. He was so nice that we decided to go to Mass and ended up receiving a round of applause;

    Hans, still in Palmar Norte, failing to invite us for some tamales because we had just finished eating a super dinner kept on insisting and insisting and insisting until finally he offered us two waters to aid digestion;

    Is not only in the United States that cars loose plates on the road;

    The tropical climate is giving us a hard time and some hundred meters climb leaves us in overheating;

    Gray clouds in the sky lowers temperatures by about 10 degrees celsius;

    The mosquitoes of Costa Rica are terrible, if on the previous countries we were bitten, scratched a bit and after ten minutes it was all gone, here the bites turn into sores that last for more than three weeks;

    Sometimes it pays to take a shortcut through a dirt road and save 25 Km, and at the same time we can delight with the wonderful landscapes;

    We can be happy with the good results of a football selection that is not ours, especially if we’re visiting the country.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s