Dia 3 PL – Os Grandes Tetons e Yellowstone | Day 3 PL – The Grand Tetons and Yellowstone

Estava a chegar um dos momentos altos da viagem, a visita a dois parques nacionais, os Grandes Tetons e Yellowstone. Foi altura de nos separarmos do Tony e tentar apanhar o grupo, que, por sorte, resolveu fazer um dia mais curto e deambular pelo Parque Nacional das Grandes Tetons. Atingimos o objectivo!

Ainda antes de entrar no Parque, já os picos das montanhas nos assomam de longe, e, ao contrário das terras áridas onde viajámos nos dias anteriores, este Wyoming é verde, cheio de água e de uma beleza natural de nos deixar de boca aberta.

Pago o bilhete que dá acesso por uma semana aos dois parques (12 dólares por ciclista), prosseguimos estrada fora parando aqui e ali para tirar fotografias, para almoçar, sempre com atenção ao George, um corvo que não tirava os olhos da nossa comida, e novamente para tirar mais fotografias e experimentar a temperatura da água de um lago situado a mais de dois mil metros de altitude.

Surpresa das surpresas, encontramos a Jeanné e o Kevin que tinham ficado para trás e com quem fomos seguindo, até sair do parque. Esta visita foi muito curta pois para ver mais do parque seria preciso seguir em direcção contrária e depois voltar para trás, o que, para um ciclista, é sempre uma decisão muito difícil de tomar, ou como diz o Evan, não queremos fazer milhas negativas.

Antes de entrar em Yellowstone ainda houve tempo para o nosso primeiro banho de rio nos Estados Unidos (demorou mas foi), um pequeno lanche e ala que já se fazia tarde, mas segundo o Eric, que encontrámos junto ao rio, eram apenas mais uns 30 fáceis quilómetros.

Depois da emoção de entrar em Yellowstone e da foto da praxe, percebemos então que a maioria do parque fica num planalto, mas um planalto para o qual é preciso, praticamente, trepar com as bicicletas monte acima, numa estrada com pouca berma, enquanto por nós iam passando carros e auto-caravanas cheias de visitantes. Não foi fácil, mas a paisagem avistada compensou largamente. O cheiro era a pinheiro (muito semelhante ao cheiro das lojas Ikea), e da estrada ondulante ora avistámos um penhasco com um rio a correr bem lá no fundo, ora um grande grande lago onde algumas pessoas pescavam ao fim da tarde, ora pequenas cascatas já ao lusco fusco.

Chegados ao parque de campismo reunimo-nos com o resto do grupo e fizemos uma bela fogueira para nos aquecermos, que os dias são quentes mas as noites de repente ficaram mais frias. Foi à luz da fogueira que a Jeanné partilhou a sua história comovente, e que é a razão para aquele grupo ter decidido atravessar os Estados Unidos de bicicleta.

IMGP6736

IMGP2548

IMGP6742

IMGP6744

IMGP6748

IMGP2556

IMGP6789

IMGP2574

One of the highlights of the trip was coming close, a visit to two national parks, the Grand Tetons and Yellowstone. It was time to split from the Tony and try to catch the group, which, luckily, decided to do a shorter day and roam the Grand Tetons National Park. We did it!

Before entering the first park, one can see the peaks of the mountains looming in the distance, and, unlike the drylands where we traveled in the previous days, this Wyoming is green, full of water and natural beauty thar left us open-mouthed.

We pay for the ticket that gives access for one week to he two parks ($ 12 per cyclist), proceed on the road, stopping here and there to take pictures, to have lunch, always paying attention to George, a crow that would not take it’s eyes of our food, and again to take more photos and experience the water temperature of a lake situated over six thousand feet.

Surprise surprise, we found that Jeanné and Kevin who were behind the whole group and who we followed until leaving the park. This visit was very short as to see more of the park we would have to go on the opposite direction and then coming back, which, for a cyclist, it is always a very difficult decision to take, or as Evan says, we do not want to make any negative miles .

Before entering Yellowstone there was still time for our first swim in a river in the United States (we should have done it before, of course) , a small snack and it was time to go, according to Eric, who we found by the river, it was justa few more 18 easy miles.

After the excitement of entering Yellowstone and the usual group photo, we then realized that most of the park lies on a plateau, but a plateau for which it takes practically climb up our bikes up the hill on a road with little shoulder, while for cars and RV’s full of visitors kept passing us. It was not easy, but the landscape sighted compensated for it. The smell was of pine trees (very similar to the smell of Ikea stores), and sometimes, in the undulating road we saw a cliff with a river running deep down it, sometimes a great big lake where some people were fishing in the evening, sometimes some small waterfalls at dusk.

When we arrived at the campsite we met with the rest of the group and made a nice campfire for warmth, since the days are warm but the nights were suddenly colder . It was by the campfire that Jeanné shared her touching story, which is the reason that took that group cycling across America.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s