Partida, largada, fugida (ou três quedas e uma chuva quase tropical) | Ready, set, go (or three falls and an almost tropical rain)

Finalmente chega a hora de começar a ciclar, o coração bate mais depressa e há um nervoso miudinho. De ciclistas ouvimos conselhos sobre como andar no trânsito, de não ciclistas sobre quais as estradas a evitar (que são precisamente aquelas em que teremos que andar). Arrumamos e desarrumamos os alforges até conseguirmos encaixar tudo o que temos de transportar. A rota está definida no GPS, já só faltam as sandes para o caminho. E, cá vamos nós, a caminho de Hartford, a capital do Connecticut. Ainda com este ar perfeitamente inocente e sem saber o que nos espera seguimos caminho. Para trás ficam os mimos da Isabel e para a frente o desconhecido.

Sem título
E eis que, finalmente, conseguimos relaxar, abrir um belíssimo sorriso, respirar fundo e pensar, afinal até conseguimos, afinal é como em Portugal, afinal foi para isto que viemos e aparentemente estamos a conseguir.

Deixamos o Estado do Massachusetts (o Espirito da América) com a impressão de se tratar de uma área bastante urbanizada e razoavelmente plana. A cidade de Springfield, junto à qual ficámos instalados é uma das dez mais violentas dos Estados Unidos, por isso foi com muito agrado que nos vimos a chegar ao estado do Connecticut, que tem algumas quintas e lindas florestas.

Sem título
Chegados ao destino chega a hora em que o coração bate mais depressa perante a incerteza de como será o nosso próximo host. Encontramo-nos com o Anthony no parque e seguimos até casa dele, como temos vindo a verificar, trata-se de um tipo fantástico, que nos faz um tour por Hartford e nos paga uma cerveja num bar local, para celebrarmos o primeiro dia daquilo que achamos que vai ser, uma viagem fantástica. O Anthony tem um blog sobre bicicletas e podem ver o lado dele da experiência aqui.

Quando às quedas, duas foram só da bicicleta, no processo de pôr e tirar alforges, já a terceira chegou a envolver a minha pessoa a tentar fugir à chuvada, que durou vinte minutos, para dar lugar a um belo dia de sol. Nada temeis, não me aleijei e consegui sobreviver.
Sem título

Sem título

Sem título

Sem título

Finally its time to start pedaling, the heart is beating faster and we feel a little nervous. From other cyclists we ear some advice on how to ride safely in the traffic, from non cyclists advice on the roads to avoid (which are precisely the ones we have to cycle on). We pack and unpack our panniers until all the huge amount of stuff we have to carry is in its place. The route is defined on the GPS and now we only need some sandwiches for the road. And here we go, on our way to Hartford, the capital of the Connecticut State. Still with a fresh and innocent look, without knowing what’s ahead of us, we start our route. Behind are Isabel’s tender and beyond is the unknown.

 And finally we are able to relax, put on a beautiful smile, take a deep breathe and think that we made it, after all it’s just like in Portugal, this is what we came for and apparently everything is ok.

We leave the State of Massachusetts (the Spirit of America) under the impression that it is an area pretty urbanized and fairly plane. The city of Springfield, near Ludlow is on the top ten of the most violent cities in America, so we are happy to arrive at the state of Connecticut which has lots of farms and beautiful forests.

 When we arrived at our destination the heart started beating faster because we were now uncertain on how our next host would turn out. We then met Anthony in the park and followed him on our bicycles to his house. So far so good, and as all other hosts Anthony is a great guy, he gave us a full tour of Hartford and then paid us a beer to celebrate the first day of what we believe will be an amazing journey. He has a blog about cycling and he describes his experience here.

 Oh, and about the falls, two happened just to the bicycle while I was taking and putting some panniers, the other involved my own person, while I was trying to escape the hard rain that lasted for twenty minutes and was followed by a lovely day of sun. You don’t have to worry that much, I didn’t hurt myself and I survived.

 

Anúncios

7 pensamentos sobre “Partida, largada, fugida (ou três quedas e uma chuva quase tropical) | Ready, set, go (or three falls and an almost tropical rain)

  1. Sara,
    O vosso blog está espectacular e realmente têm um desafio interessante pela frente. É cativante e sentimos que queremos sempre saber + à medida que vamos lendo e vendo as vossas fotas. Espero que não se importem que vá acompanhando esta viagem…Agora é que vou aprender bem Inglês.
    Beijinhos, Boa Sorte e Boa Aventura

  2. Excited to follow your blog and adventure! Thanks for stopping in Hartford. Just the thought of your tour inspires me to plan my next mini-tour – and eventually my very long tour (VLT).

  3. Vocês são os mais lindos de sempre!
    A vossa fotografia antes de partir vai para o nosso desktop!
    beijinhos isabel&joão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s