Já alguém ouviu falar do Wyoming? | Has anyone heard of Wyoming?

O Wyoming é um estado que fica a Norte do Colorado, que tem cerca de duas vezes e meia a área de Portugal, e que se encontra retratado no famoso filme “O segredo de Brokeback Mountain”. Do filme recordo as belíssimas paisagens, mas provavelmente serão em sítios diferentes daqueles por onde passámos. Entrando pelo Sul, junto à cidade de Saratoga, o cenário é desértico, com uma vista ainda mais distante que aquela que tínhamos presenciado no Colorado, e um céu ainda mais amplo. Conseguimos ver várias tempestades ao nosso redor, e ao mesmo tempo rezar para não sermos apanhados pelas nuvens negras. O Wyoming é indubitavelmente terra de índios e cowboys, perdido na profundeza dos Estados Unidos, é o 10º estado em tamanho e o menos povoado (cerca de 500.000 mil habitantes). A distância entre localidades vai aumentando à medida que vamos penetrando no território e pelo meio vamos encontrando cidades fantasma. O roaming da TMN não funciona, mas o nosso telemóvel americano também só dá sinais de vida em cidades mais povoadas. Viajamos nas planícies altas, mas nem por isso deixamos de ter montanhas para atravessar. Às vezes o vento sopra com tanta força que é preciso algum esforço para descermos caminhos menos íngremes. As árvores escasseiam ao longo da estrada, e a vegetação é rasteira, a paisagem é quase lunar. Estamos perdidos no meio do nada, e é com um misto de espanto e esforço que seguimos a nossa viagem.

O primeiro dia, foi dia de tempestades, ficámos molhados antes e depois do almoço, mas a chegada a Saratoga não podia ser melhor, com piscinas termais gratuitas, abertas 24 horas por dia e com chuveiros adjacentes, sentimos o corpo a aquecer por dentro e o bem estar voltou às nossas mentes. Acampámos de forma ilegal junto às ditas piscinas até sermos expulsos às seis e meia da manhã com uma voz bem alta “não podem acampar aqui”.

Depois de tomar o pequeno-almoço e tratar de lavar a roupa foi tempo de rumar a Rawlins, e fazer, pela primeira vez uns quilómetros numa auto-estrada. A experiência foi terrível, o vento soprava tão forte que mesmo a descer era preciso empregar todas as nossas forças. Felizmente para mim (Sara) o Pedro ia à frente e cortava-me o vento, e pela força da necessidade desenvolvemos um sistema de comunicação gestual para andarmos na mesma mudança, o que se veio a revelar de extrema utilidade dias mais tarde. A experiência chega a ser aterradora, tal é a velocidade a que os carros passam ao nosso lado (mesmo assim a berma é simpática), especialmente os camiões que transportam consigo massas de ar gigantes, que quase nos fazem perder o equilíbrio. Chegados a Sinclair testemunhamos em primeira mão uma cidade desenvolvida à volta de uma refinaria de petróleo (a cidade tem o nome da marca Sinclair), e depois foi tempo de acelerar até Rawlins onde chegámos mesmo a tempo de evitar nova tempestade, enquanto nos refastelámos no MacDonald’s mais próximo.

Agora somos quatro ciclistas e nessa noite partilhámos um quarto de motel com o Garry e o Evan que se saiu com a seguinte frase: “se há um ano me tivessem dito que ia partilhar um quarto num motel com um casal português e um tipo Irlandês eu não tinha acreditado”, nós também não, especialmente que alguma vez iríamos partilhar um quarto na nossa lua-de-mel.

IMGP2327

IMGP2332

IMGP2343

IMGP6603

IMGP6606

IMGP2371

IMGP2401

IMGP6631

Wyoming is a state located north of Colorado, it has about two and a half times the area of​Portugal , and is depicted in the famous film ” Brokeback Mountain.” From the movie I remember the gorgeous landscapes, but probably those were different sites from the ones where we passed. Entering through the south, near the town of Saratoga , the scenery is desert, with a view even more distant than that which we had seen in Colorado, and a sky even wider . Here we can see several storms around us , while praying not to be caught by the dark clouds . Wyoming is undoubtedly the land of cowboys and Indians lost in the depths of the United States, is the 10th state in size and the least populated (about 500,000 inhabitants). The distance between locations increases as we penetrate the territory and we keep croosing ghost towns. Portuguese roaming does not work , but our American phone is almost the same, it only gives signs of life in the most populated cities. We traveled on the high plains, but we still had to cross over mountain tops. Sometimes the wind blows so hard that it takes some effort to go down. The trees are scarce along the road, and the vegetation is creeping , the landscape is almost lunar . We’re lost in the middle of nowhere , and it is with a mixture of awe and effort that we continue our trip .

The first day was a day of storms, we were wet before and after lunch , but the arrival at Saratoga could not be better , with free hot springs, open 24 hours a day and adjacent showers , the feeling of our body heating inside makes it better to our minds . We stealth camped near the hot springs, and by six- thirty in the morning a loud voice woke us up with a “you can not camp here.”

After taking breakfast and doing some laundry it was time to head to Rawlins, and do some miles on the interstate. The experience was terrible , the wind was so strong that even going downhill we had to use all of our strength. Fortunately for me (Sara) Pedro was ahead of me and cut the wind, and by force of necessity we developed a system of hand signals so that we could ride on the same shift , which proved to be extremely useful some days later . The experience comes to be terrifying , such is the speed at which cars pass by our side (the shoulder is not that bad) , especially with trucks carrying giant air masses , which almost make us loose balance. We then arrived in Sinclair and witnessed first hand a city developed around an oil refinery (the city has the Sinclair brand name), and then it was time to accelerate to Rawlins where we arrived just in time to avoid a new storm , while we feast at the closest MacDonald’s.

Now we are four cyclists and on that night we shared a motel room with Garry and Evan who came up with the following sentence : “If a year ago someone told me I’d share a room in a motel with a Portuguese couple and a an Irish guy I would’ve not believed” neither did we, especially that we would ever share a room in our honeymoon.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Já alguém ouviu falar do Wyoming? | Has anyone heard of Wyoming?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s